A segurança Ledger em novas cores brilhantes.

Comprar agora

O que Significa ser Seu Próprio Banco

Ler 4 min
Iniciante
O que significa ser seu próprio banco
Pontos Principais:
— A autocustódia, também conhecida como ser seu próprio banco, é uma das características que definem a propriedade de criptomoedas
— Há muitas desvantagens em usar instituições financeiras tradicionais, tais como a falta de privacidade, baixos retornos sobre empréstimos e restrições, a autocustódia permite que você contorne tudo isso e obtenha o controle total sobre seu dinheiro e sua privacidade
— O ecossistema Ledger traz segurança e conveniência ao processo de autocustódia, fornecendo uma opção de armazenamento frio para suas chaves privadas. Assim, você pode focar em aproveitar as vantagens das finanças descentralizadas

Possuir criptos ou NFTs significa que você precisa ser seu próprio banco. Aqui, explicamos o que isso significa para sua segurança.

Agora que temos um conhecimento preciso sobre como as instituições financeiras oferecem uma falsa sensação de liberdade, é hora de olhar para a alternativa.

Ao não confiar mais em instituições financeiras tradicionais como bancos e eliminar os intermediários, você pode assumir o controle total sobre seus ativos e colher as recompensas que isso traz!

Este estado das coisas é frequentemente descrito como “ser seu próprio banco”, uma vez que você essencialmente assume o papel do banco, protegendo seus próprios ativos e fazendo suas próprias regras. Isso lhe dá a verdadeira propriedade sobre seu dinheiro e um senso de controle que poucos têm a chance de experimentar.

Mas o que ser seu próprio banco implica? E como isso lhe beneficia? Vamos ao cerne da questão para descobrir o que significa, para você, ser o seu próprio banco.

Nada de pagar intermediários

Um dos equívocos mais comuns sobre os bancos é que eles são livres.

Embora seja verdade que você geralmente é capaz de abrir uma conta bancária sem pagar nada adiantado, quando você se aprofunda na forma como os bancos funcionam, torna-se claro que eles são mais caros do que aparentam ser à primeira vista.

Em resumo, os bancos ganham dinheiro com o seu dinheiro. Eles fazem isso emprestando uma grande proporção dos depósitos de clientes (ou seja, seu dinheiro) para os tomadores de empréstimo—normalmente sob a forma de hipotecas, empréstimos a curto prazo e cheques especiais—recebendo juros em retorno.

Parte desta receita é transmitida a você sob a forma de juros, enquanto o restante fica com o banco. Mas por que ficar com parte do lucro… quando você poderia ficar com tudo?

Ao ser seu próprio banco, você elimina esta oportunidade perdida e é capaz de reter e acessar todo o potencial de rendimento de seus ativos. Você também evita qualquer custo (que pode sair caro) com cheque especial, encargos de pagamento internacional, taxas de conversão de moeda e outras taxas inesperadas que podem aparecer ao usar uma conta bancária.

Também não há saldo mínimo ou valores de parcelas mensais/anuais, e você é livre para fazer transações com quem quiser, quando quiser, sem precisar de autorização de ninguém—isso é que é liberdade!

Preserve sua Privacidade

De acordo com uma pesquisa de 2019 da Next Gen Personal Finance, quase um terço de indivíduos sem conta bancária citaram privacidade como uma de suas maiores preocupações.

As pessoas estão se tornando cada vez mais cautelosas sobre seus dados ao tentarem acessar serviços financeiros essenciais.

Mas graças à tecnologias mais modernas, as preocupações com privacidade podem ficar no passado—mas para isso é necessário adotar a filosofia “seja seu próprio banco” que abordamos anteriormente.

Ao ser seu próprio banco, você não apenas mantém o controle total sobre suas finanças, mas também garante que sua privacidade permaneça intacta—sem mais preocupações sobre se os seus dados particulares foram vendidos sem seu conhecimento ou consentimento direto.

Você também estará livre sabendo que não está no “Big Brother”, com pessoas vigiando você o tempo todo. E poderá gastar seu dinheiro como achar melhor sem precisar se preocupar em quem poderá estar verificando seus extratos bancários depois—ufa!

Você permanece no controle total

O maior preceito de ser seu próprio banco é ter a soberania absoluta sobre seus fundos. Isso significa que você, e só você, tem controle sobre como seus fundos são acessados ou utilizados.

Embora isso possa parecer assustador no início, não há um modo melhor de ser verdadeiramente livre. Afinal, quando você é o único que controla como seus fundos são gastos e utilizados, você não precisa mais contar com outras pessoas.

Por sua vez, este controle total significa que você não precisa confiar em nenhuma entidade centralizada (como um banco) para acessar seus fundos e é, em essência, imune aos riscos que advêm de usá-los.

Você pode pensar em soberania como quebrar as correntes que lhe prendem aos intermediários financeiros tradicionais. Embora isto possa ter sido um desafio (e até mesmo insensato) há apenas 5 ou 10 anos atrás, uma onda de alternativas descentralizadas surgiu e, agora, indivíduos e até mesmo empresas ainda podem ter acesso a serviços financeiros—sem fazer qualquer sacrifício.

Quando você estiver verdadeiramente livre financeiramente, você se sentirá empoderado, não limitado. Isso será abordado mais adiante, no próximo artigo da série sobre liberdade financeira, que vai ser publicada na próxima semana!

Fique de olho para descobrir como dinheiro, ações e ouro oferecem algo parecido com liberdade financeira—mas com mais do que algumas concessões.

Conhecimento é poder – então continue aprendendo! Se você gosta de aprender sobre cripto e blockchain, confira nosso vídeo da School of Block 3 Modos de Ter Renda Passiva em Cripto.


Fique em contato

Acompanhe nosso blog para novidades. Contato de imprensa:
[email protected]

Assine nossa
newsletter

Novas moedas compatíveis, atualizações do blog e ofertas exclusivas diretamente em sua caixa de entrada


Seu endereço de email só será usado para enviar-lhe a newsletter, assim como novidades e ofertas. Você pode desinscrever-se a qualquer momento usando o link incluído na newsletter.

Saiba mais sobre como gerenciamos seus dados e seus direitos.