Ledger Recover by Coincover: Nunca mais se preocupe em perder o acesso aos seus criptoativos

Comece Já

A Sala de Aula

PATHWAY 1. Boas-vindas à Web3

chapter 5/5

Quantas Criptos Existem?

Ler 5 min
Beginner
Principais Pontos
— Existem vários tipos diferentes de criptomoedas, e cada uma tem suas próprias funcionalidades – mas todas armazenam valor de uma forma ou de outra.

— As criptomoedas são ativos nativos de sua própria blockchain. E seu principal objetivo é proteger essa rede.

— Os tokens são desenvolvidos em uma rede blockchain que já existe. Eles permitem a interação com diferentes plataformas e aplicativos dentro do ecossistema de uma .

— Moedas estáveis (stablecoins) e NFTs são subcategorias de tokens cripto.

— Este é o primeiro passo em sua viagem para o mundo cripto. Vamos conhecê-los melhor.

Agora você sabe o que é criptomoeda, é hora de mergulhar um pouco mais fundo. Quantos criptos existem – e qual é a diferença entre todas elas? Aqui, nós explicamos.

Quantas criptomoedas existem?

Bitcoin pode ter sido a primeira criptomoeda, mas não é de forma alguma a única. A cada geração de blockchain, novos tipos de cripto surgiram com diferentes casos de uso. O mercado de criptomoedas atualmente apresenta mais de 6.000 moedas digitais e está em constante expansão.

criptomoedas

As criptomoedas também podem ser normalmente divididas em quatro grupos.

  1. Moedas
  2. Tokens
  3. NFTs
  4. Stablecoins

Os NFTs e as stablecoins (“moedas estáveis”) são subcategorias de tokens cripto. No entanto, vamos discuti-los separadamente, pois eles ocupam um lugar especial no mundo cripto.

Moedas

As criptomoedas são construídas sobre redes blockchain independentes. A característica que define uma moeda – em oposição aos tokens – é ser nativa da sua própria blockchain. Uma criptomoeda é uma unidade de valor, utilizada para transações. Seu principal objetivo é proteger a rede de blockchain subjacentes.

Bitcoin, Ether, e Tezos são todos grandes exemplos de criptomoedas. Cada um tem sua própria blockchain e serve para proteger e garantir essa blockchain, ao mesmo tempo em que é uma unidade de valor. Existem atualmente mais de mil moedas, cada uma cumprindo a função vital de proteger e garantir sua própria blockchain.

Tokens

Um token cripto também pode ser uma unidade de valor. No entanto, ele é criado em uma rede blockchain que já existe. A característica que define os tokens cripto é que eles não têm sua própria blockchain subjacente.

Com a ajuda de contratos inteligentes (voltaremos a isso), projetos cripto criam seus próprios tokens em cima de uma rede blockchain existente. Tomemos o Ethereum como um exemplo para entender melhor os tokens.

A criptomoeda nativa da blockchain Ethereum é o Ether. Como o Ether existe em sua própria blockchain, ele é uma criptomoeda. Mas não é a única moeda usada na blockchain Ethereum. O principal atributo da blockchain Ethereum é que ela é programável. Em outras palavras, ela pode ser usada por desenvolvedores para construir diferentes projetos e criar vários tokens. Isto é possível graças a algo chamado padrão de token ERC-20.

  • Token ERC-20

O token ERC-20 é um protocolo padrão para a criação de tokens na blockchain Ethereum. É uma abreviação de Ethereum Request for Comments (“solicitação para comentário na Ethereum”) e 20 é o identificador da proposta.

Da mesma forma que todos os sites na Internet devem estar em conformidade com o protocolo HTTP, todos os tokens criados na Ethereum devem seguir as instruções do padrão ERC-20. Isto é o que permite que diferentes aplicativos se comuniquem uns com os outros na Ethereum. Você mesmo pode criar um token na rede Ethereum, seguindo as diretrizes do ERC-20.

À medida que a rede Ethereum evolui, seu padrão de token também se desenvolveu. Vários tipos de tokens como o ERC-721 e o ERC-1155 existem na rede Ethereum. Voltaremos a esses em breve. Por enquanto, vamos ver alguns dos diferentes tipos de tokens ERC-20 que você poderá encontrar no espaço.

Tokens DeFi

As blockchains de segunda geração nos permitiram construir aplicativos. Cada aplicativo criado em uma blockchain exige um token para cumprir suas funcionalidades. Quando os desenvolvedores começaram a aplicar blockchain à indústria financeira, surgiu um novo ecossistema chamado DeFi, trazendo os tokens DeFi junto consigo.

Um token cripto não é nativo da sua blockchain e não protege nem garante a sua rede subjacente. Entretanto, os tokens suportam suas próprias economias. Podemos transacionar tokens em troca de bens e serviços em uma determinada plataforma.

“Aave” e “Sushi” são bons exemplos de tokens DeFi, que seguem o padrão ERC-20. Elas funcionam como moeda corrente para suas próprias plataformas DeFi, ‘Aave’ e ‘Sushiswap’, e permitem que os usuários achem utilidade em suas plataformas.

Tokens de Metaverso

Outro caso de uso chave de tokens ERC-20 é o metaverso. Semelhante a como temos uma economia separada para cada país, cada metaverso tem sua própria economia fechada e sua própria moeda nativa para impulsioná-la. A moeda nativa de um metaverso é chamada de “token de metaverso” ou “meta token”.

The Sandbox é um ótimo exemplo. Sua moeda nativa SAND é a unidade de troca na Sandbox. Você precisaria de tokens SAND para acessar os serviços e utilidades da Sandbox, fazendo parte de sua economia.

Estes são apenas dois exemplos de tokens ERC 20 em ação. Há milhares outros.

  • Tokens ERC-721

Agora que você tem um entendimento básica dos tokens ERC-20 no espaço cripto, vamos olhar para outro padrão de tokens – o ERC-721 – e o que ele traz para o ecossistema.

NFTs

Se você ainda não se familiarizou com o termo ERC-721, vamos reformular: é o termo técnico para um NFT. Os NFTs foram lançados pela primeira vez na blockchain Ethereum. Dentro desse ecossistema, os NFTs estão em conformidade com o padrão de token ERC-721.

Por que os NFTs são importantes?

Os NFTs são a expressão máxima da propriedade digital. Eles permitem que absolutamente qualquer tipo de dados – incluindo arte, música, ativos de jogos, tuítes, artigos de notícias e direitos a objetos do mundo real – seja tokenizado e, logo, possuídos digitalmente. Isto deu origem a um tipo de economia completamente novo e animador (a internet da propriedade de que falamos no primeiro artigo).

Os NFTs já estão sendo usados para criar moda digital, ativos de jogos, lotes de terra digitais e imóveis – eles estão sendo usados até mesmo por criadores e artistas para criar arte que existe totalmente na blockchain. O melhor exemplo disso é o famoso “Everydays: The First 5000 Days” do artista NFT Beeple.

NFTs em Jogos

Se você já foi um jogador, você sabe que os ativos dentro do jogo são uma grande parte desse universo. Os jogadores teriam que gastar dinheiro e comprar os ativos dentro do jogo para terem uma melhor experiência. No entanto, eles nunca puderam realmente possuir os ativos que compraram nem trocá-los por valor em tempo real. Os jogadores nunca foram capazes de usar os ativos do jogo em um jogo diferente nem vendê-los em um marketplace por dinheiro fiduciário.

Esse cenários está mudando em grande parte graças aos NFTs.

A maioria dos jogos de blockchain recém-desenvolvidos usa NFTs como ativos no jogo. Digamos que você tenha comprado um NFT. Você pode usá-lo dentro do jogo, trocá-lo por um bem diferente, ou vendê-lo em um marketplace por valor em tempo real. Você realmente possui o NFT. Os NFTs trouxeram uma enorme mudança na maneira como o ecossistema de jogos funciona.

NFTs no Metaverso

Os NFTs são também um dos principais motores por trás do desenvolvimento do Metaverso. Os usuários podem “possuir” seu ambiente digital, um pedaço de terra virtual ou uma propriedade sob a forma de um NFT. Isto acrescenta uma nova camada à experiência virtual que simplesmente não está disponível nos jogos tradicionais.

Os NFTs realmente viraram o jogo. Eles estão gradualmente borrando as fronteiras entre a vida digital e a vida real, permitindo-nos ter a propriedade digital de ativos virtuais.

Stablecoins

Por fim, vamos falar sobre as stablecoins.

As criptomoedas são conhecidas por sua natureza volátil e por suas flutuações extremas de preços. O uso de criptomoedas para transferências de valor, como alternativa ao dinheiro fiduciário, é impraticável, considerando sua volatilidade.

É aqui que entram as stablecoins. Como seu nome sugere, o preço das stablecoins tendem a permanecer o mesmo – são estáveis. As stablecoins são um tipo especial de token ERC-20. O principal objetivo é aproveitar os prós das criptomoedas e eliminar sua natureza volátil.

As stablecoins são capazes de manter um valor constante porque são suportadas por outros ativos. Por exemplo, uma das stablecoins populares, o Tether (USDT), está ligada ao Dólar americano. Para cada USDT, um Dólar real é mantido em reserva, o que significa que o valor do USDT é tão estável quanto o próprio Dólar. Stablecoins se tornaram a força vital do ecossistema DeFi, porque sua natureza estável é essencial para várias funções das DeFi.

Welcome to crypto!

Aí está – agora você completou o primeiro capítulo de sua introdução ao mundo das criptomoedas!

Embora possa parecer muita informação, o conhecimento destas definições básicas preparará você para decidir o que você quer obter do ecossistema cripto e como acessar isso através das moedas e tokens que você escolher.

As criptomoedas são sua chave para todo um universo de novas possibilidades – vamos falar no próximo capítulo sobre como gerenciá-las e a única ferramenta essencial que você precisa para fazer isso.


Stay in touch

Announcements can be found in our blog. Press contact:
[email protected]

Subscribe to our
newsletter

New coins supported, blog updates and exclusive offers directly in your inbox


Your email address will only be used to send you our newsletter, as well as updates and offers. You can unsubscribe at any time using the link included in the newsletter.

Learn more about how we manage your data and your rights.