Ledger Recover by Coincover: Nunca mais se preocupe em perder o acesso aos seus criptoativos

Comece Já

Provas de: a Maior Contribuição da Blockchain

Ler 5 min
Beginner
Black closed belt on a orange background.
KEY TAKEAWAYS:
— We hear “Proof of ….” a lot in the world of blockchains. At the core, blockchain sets out to achieve decentralized systems that don’t rely on a central entity to manage or control transactions and information. 

— The proof behind a protocol is designed to show the evidence of transactions and validate records on the distributed ledger.

— Different networks use different protocols. For example, Bitcoin uses Proof of Work and Ethereum uses Proof of Stake. Each has its advantages and limitations.

— In a real world sense, blockchain can also be used as a “proof of” for a number of things – and knowing what these are, and what they might be in future, gives us a glimpse of how our personal interactions are set to evolve.

Prova de trabalho”, “prova de participação”, “prova de comparecimento”. São termos encontrados em aplicativos e plataformas baseadas em blockchains nos quais não paramos muito para pensar. Mas o que estamos provando exatamente e por que isso importa?

Em sua essência, a blockchain oferece uma maneira de pessoas realizarem transações com segurança, sem depender de intermediários para que a troca de informações ou de valores aconteça de forma justa. Quando informações são adicionadas a uma blockchain, isto é a prova de sua autenticidade e tem utilidade real em vários contextos, como prova dos fato X, Y ou Z.

Mas como uma rede blockchain sabe que o que está acrescentando ao seu livro-razão está correto? Para isso, cada rede depende de seu próprio sistema de verificação interna, normalmente conhecido como seu mecanismo de consenso, ou sua “prova de”. Mas a “prova de” também vai além dos mecanismos de consenso no dialeto cripto. Aqui, vamos mostrar a você o que eles significam.

Neste artigo, mergulhamos profundamente nas duas principais categorias de “prova de” – interna e externa – explicando a utilidade de cada uma delas. Assim, esse conceito onipresente vai soar menos obscuro na próxima vez que ouví-lo. Vamos nessa!

Protocolos de Consenso – Prova de Validação

Já sabemos que a tecnologia blockchain é uma forma de registro e armazenamento de informações. Chamamos isso de “registro distribuído”, porque o registro está espalhado por uma rede de computadores (chamada de nodes). Devido a isso, em vez de haver uma pessoa ou parte responsável pelo registro, todos na rede (todos os nodes) estão envolvidos no registro.

O protocolo de consenso refere-se ao sistema onde todos os nodes chegam a um acordo comum sobre os dados registrados no registro distribuído. Existe um consenso entre todas as partes, o que permite confiar que as informações são (a) atualizadas e (b) precisas.

Mas sem qualquer autoridade central para verificar os dados da blockchain, como o processo de verificação é incentivado e feito transparente? O que obriga as pessoas a manter registros precisos de uma blockchain?

Há algumas maneiras diferentes de vermos o protocolo de consenso em ação e que recompensas eles oferecem.

Prova de Trabalho

Um dos melhores mecanismos de consenso é a Prova de Trabalho (também conhecido como PoW), utilizada pelo Bitcoin. Ela caminha de mãos dadas com a mineração de criptomoedas. A ideia principal por trás deste sistema é que um node trabalha para resolver um enigma algorítmico extremamente complicado e encontrar sua solução. Cada solução funciona para adicionar um novo bloco à blockchain e o processo valida as informações e transações.

A prova de trabalho e este o processo de resolver quebra-cabeças exige uma enorme quantidade de energia, o que torna a mineração uma tarefa onerosa. A primeira pessoa a resolver um determinado quebra-cabeça ganha uma recompensa em criptomoeda pela validação das transações na rede.

Como a prova de trabalho garante a veracidade?

Devido à natureza do registro distribuído, se uma pessoa tentar adulterar a rede, a versão alterada da blockchain seria rapidamente rejeitada por outros. (Uhuul, confiança por consenso!) Seria necessário mais da metade dos nodes envolvidos no sistema (50% + 1) para conspirar uma falsa verificação. Essa situação é tanto fisicamente irrealista quanto impraticável do ponto de vista energético, afinal, a energia necessária para executar esse ataque é grande demais. O incentivo financeiro envolvido nas verificações corretas, juntamente com o custo proibitivo de verificar uma transação inválida, significa que burlar o sistema é praticamente impossível e tem resultados ruins para qualquer um que tente.

Prova de Participação

As an alternative to the energy-intense Proof of Work, the Proof of Stake (PoS) consensus takes a lot less energy. Solana, Elrond and Cosmos are just a few of the rising blockchains currently using proof of stake as a consensus mechanism, and Ethereum plans to transition to this type of system soon, something that’s hotly awaited within the industry. In all cases, the selling points of using proof of stake include vastly reduced energy consumption since the system doesn’t require all participants to compete for just one spot, lower transaction costs and a more decentralized framework.

Com este método de validação de blocos, os mineradores não usam equipamentos para resolver um quebra-cabeça. Ao contrário, os validadores (nodes que asseguram que o protocolo funcione sem problemas) investem no protocolo bloqueando um pouco de suas criptomoedas como uma aplicação para ajudar a rede a continuar girando.

Como sabemos que as informações são válidas?

Em um sistema de prova de participação, os tokens dos validadores atuam como prova de boa vontade, ou seja, eles colocam um quantia X de seus próprios recursos em jogo para mostrar que não mentem nem agem maliciosamente. Se o fizessem, isso afetaria seu próprio patrimônio. Isso significa que o PoS fortalece o acordo por incentivo.

Semelhante à Prova de Trabalho, serão necessários pelo menos 51% da rede para validar uma transação falsa, algo incrivelmente caro e praticamente impossível de ser realizado por uma pessoa.

Prova de Autoridade

Embora as blockchains sejam conhecidas tipicamente como registros públicos distribuídos, existem dois tipos diferentes: as sem permissão (como Bitcoin e Ethereum), onde qualquer um pode se tornar um node, e as com permissão, onde todos os nodes são pré-selecionados.

Para as blockchains com permissão, a Prova de Autoridade é um consenso comum que usa o mesmo conceito de Prova de Participação. Contudo, em vez de aplicar moedas, na Prova de Autoridade os nodes aplicam sua reputação e isso age como um meio de impedir tentativas de verificar transações falsas.

Embora a blockchain tenha espaço para ser privada, os dados ainda são distribuídos pela rede e todas as partes podem ver o que os outros nodes validaram. Embora o sistema forneça incentivos eficazes para garantir transações válidas, sua limitação é que permite que o poder culmine com alguns poucos atores centrais que construíram uma reputação mais forte.

A aplicação mais comum para a Prova de Autoridade é em cadeias de produção e livros-razão que exigem informações precisas e atualizadas através de uma rede de pessoas. Embora não seja um protocolo descentralizado em seu cerne, ele aproveita a tecnologia blockchain para aumentar a eficiência e a precisão.

Esses são os principais mecanismos de consenso interno que mantêm a maioria de nossas blockchains funcionando, e a dinâmica pela qual eles garantem que todos os atores da rede estão indo precisamente na mesma direção.

Agora que olhamos para dentro das “provas de” que mantêm a blockchain funcionando, vamos verificar algumas das aplicações externas da tecnologia – como “prova de” na vida real.

“Provas de” na Vida Real: NFTs e Atestados

Vamos voltar ao básico. Um NFT é um dado único gravado em uma blockchain, representado na forma de um token singular e que pode ser possuído. Cada NFT, mesmo quando parece idêntico a outro, detém um valor e significado exclusivos a seu proprietário. A propriedade em si é resguardada pela blockchain.

Os NFTs começaram como ativos de arte e jogos. Mas, quando você pensa nisso, seus elementos básicos e sua capacidade de provar coisas particulares fazem deles um veículo muito bom para registrar e comprovar suas informações pessoais.

Prova de Propriedade

A propriedade de um NFT não pode ser contestada, forjada ou desfeita por terceiros (graças à Blockchain) e a chave pública do criador atua como um certificado de autenticidade de seu conteúdo. Nenhum outro token compartilhará os mesmos dados, o que significa que um NFT não pode ser replicado nem colocado no lugar de outro. Isso torna os NFTs um veículo ideal para contratos pessoais que conferem propriedade. Por exemplo, apólices de seguro, transferências de propriedade ou um diploma universitário.

Além disso, como os NFTs são regidos por contratos inteligentes, eles podem ser programados com uma duração específica, para expirar ou ser transferidos após um período de tempo específico. Esse recurso os torna um ótimo local para contratos pessoais finitos, como um contrato de locação de imóvel, ou uma carteira de motorista provisória.

Tudo isso poderia ser implementado e mantido sem o uso de intermediários. Assim, a prova de propriedade de ativos do mundo real poderia ser transferida sem problemas e de modo peer-to-peer.

Prova de Autenticidade e Procedência

O mundo online está repleto de problemas de segurança e confiança. Fake news, roubos de identidade e fraude. A tecnologia blockchain e os contratos inteligentes funcionam para pôr um enorme cobertor de segurança em suas atividades online, sem a necessidade de ter alguém para gerenciá-lo.

A blockchain é o candidato ideal para manter registros, armazenar informações e autenticar identidade. Isso é por conta das suas (a) transparência e rastreabilidade, (b) a imutabilidade dos registros. Sabemos que se alguém tenta mudar qualquer coisa na rede, a rede é capaz de ver e aceitar ou rejeitar a mudança.

Isso significa que tudo o que foi estabelecido como válido foi aceito pela rede. Vejamos como isso pode funcionar na vida real (e além das finanças):

Um estudante formado na universidade recebe seu diploma pessoalmente. Ele também quer obter uma versão de seu diploma para viver na blockchain. Esta versão é inalterável, à prova de adulterações, e está comprovadamente vinculada ao estudante. Com autenticidade baseada em blockchain, os documentos são certificadamente ligados somente ao estudante e ninguém (incluindo o estudante) pode alterar as informações. O diploma na blockchain é um comprovante online das realizações do estudante e pode ser enviada a futuros empregadores com fácil verificação.

O NFT também verificaria a procedência do diploma do estudante, com cada universidade tendo seu próprio contrato inteligente alimentando suas certificações, o NFT autenticará não apenas o feito do estudante, mas também a instituição de origem.

A educação não é o único lugar onde estamos vendo os NFTs serem empregados como autenticação. Carteiras de habilitação, informações e registros médicos e números de previdência social são áreas onde os NFTs podem atuar. A tecnologia acrescenta segurança para que possamos confiar nas informações verificadas e possamos ver se a pessoa por trás das informações é capaz de validá-las. Isso acontece porque podemos criar e autenticar NFTs através de contratos inteligentes. Isso significa que o registro ou item (seja um diploma ou um certificado de propriedade) se torna um ativo online validado e baseado na blockchain.

Prova de comparecimento

Você tem uma geladeira coberta com ímãs de países estrangeiros? Uma parede cheia de velhos comprovantes de compra ou mesmo uma conta no Instagram? Não importa em que época você cresceu, os seres humanos estão ligados por um desejo de salvar e cuidar de suas memórias em uma história única. Nossa história faz parte de nossa identidade e, graças às redes sociais, ela agora é uma forma de sinalização social.

Com isso em mente, a blockchain acaba de tornar a história de sua vida mais fácil, mais especial e mais permanente do que nunca.

O Protocolo de Prova de Comparecimento (também visto como POAP) fornece aos participantes de eventos uma forma de coletar insígnias que comprovam que estiveram presentes. É como manter os ingressos, mas as insígnias vivem na blockchain como NFTs. Cada insígnia é única e a única maneira de resgatar uma é comparecer ao evento. Dependendo de seu cripto-entusiasmo, colecionadores podem acumular tokens exclusivos muito rapidamente.

No entanto, nem todos os eventos podem distribuir NFTs e chamá-los de POAP. Eles precisam atender a certos critérios. Em primeiro lugar, eles precisam ser emitidos através do contrato inteligente oficial de POAP. Em segundo lugar, eles precisam mostrar metadados que estejam relacionados a um momento específico (significativo de um evento). Em terceiro lugar, eles precisam de uma imagem por trás deles.

While they might only seem like a fun collectible documenting a person’s crypto experiences, the function goes a little deeper – and unlike those ticket stubs, you can show off that collection 24/7.

Se um evento pode emitir um POAP, o que impede universidades de emitir insígnias de POAP quando os estudantes se formam ou de profissionais utilizarem insígnias como currículo digital e certificado digital de treinamento ou experiência?

As “provas de” do Futuro

O que tudo isso significa então? Embora não seja necessariamente importante conhecer as tecnologias desses protocolos por dentro e por fora, mais seus detalhes hiper-granulares, é importante conhecer as diferentes formas de aplicação da blockchain e o que ela significa para nosso futuro.

Como a blockchain oferece um sistema sem confiança (trustless), não precisamos confiar em nenhuma parte central para administrar e controlar nossos ativos e informações. A descentralização permite transações peer-to-peer, sem que alguém cuide, gerencie e às vezes até proíba sua atividade. Além disso, a descentralização dá a você o controle total e maior liberdade sobre seus próprios dados sem interferência de outras partes.

Os protocolos de blockchain significam que as questões de confiança foram superadas em suas interações (financeiras ou não) o que poderia tornar as transações mais rápidas, simples e baratas em um futuro não tão distante.

Conhecimento é Poder.

Confie em você mesmo e continue aprendendo. A blockchain é muito interessante, não é?! Não podíamos concordar mais. Mas para ver a sua utilidade, às vezes é preciso voltar ao básico. Então, confira este episódio da School of Block para entrar de cabeça na tecnologia que está mudando o futuro.


Stay in touch

Announcements can be found in our blog. Press contact:
[email protected]

Subscribe to our
newsletter

New coins supported, blog updates and exclusive offers directly in your inbox


Your email address will only be used to send you our newsletter, as well as updates and offers. You can unsubscribe at any time using the link included in the newsletter.

Learn more about how we manage your data and your rights.