On-Ramps e Off-Ramps de Cripto: Como e Onde?

Ler 6 min
Pontos Principais:
— O processo de transferência de dinheiro entre criptomoeda e moeda fiduciária é conhecido como “on-ramping” e “off-ramping”.
— Isso ocorre porque a transição de moeda fiduciária para criptomoeda (e vice-versa) essencialmente move valor entre dois sistemas monetários totalmente separados, com diferentes regras, dinâmicas e requisitos de entrada.
— Existem várias opções diferentes para fazer on-ramping e off-ramping. Essas opções não são simétricas.
— Aqui explicamos exatamente como e onde fazer on-ramping e off-ramping, o que você precisará para fazer isso e as implicações de ambos os processos.

Você já ouviu falar de on-ramp e off-ramp de criptomoedas, mas o que eles significam? Aqui nós explicamos isso.

O mundo das criptomoedas é um ecossistema em expansão que está atraindo hordas de novos usuários por vários motivos. Como um sistema monetário alternativo com suas próprias regras e dinâmicas, a curva de aprendizado de criptomoedas agora é carinhosamente conhecida como “a toca do coelho” por recém-chegados que estão ocupados se educando sobre seus mínimos detalhes.

No entanto, há um aspecto das criptomoedas em que você encontrará uma surpreendente falta de detalhes: por onde exatamente você pode entrar e sair do ecossistema? Vamos falar sobre on-ramping e off-ramping.

O que significa On-Ramping?

Ok, vamos começar abordando o jargão. “On-ramping” significa simplesmente usar sua moeda fiduciária normal (provavelmente seu cartão de débito) para comprar algumas criptomoedas. Com o on-ramping, você sai do sistema monetário tradicional e entra no ecossistema descentralizado da blockchain.

Por outro lado, off-ramping é quando você “saca” criptomoedas, convertendo suas moedas ou tokens de volta em moeda fiduciária ou, às vezes, em bens e serviços. Voltaremos a isso.

Antes de começarmos, vamos eliminar um grande mito…

Criptomoedas têm uma reputação de longa data de ser “anônima”. Alerta de spoiler: elas não são.

Não importa como você escolha fazer on-ramping no mundo das criptomoedas, você provavelmente precisará fornecer alguma documentação básica. Isso pode incluir identificação com foto ou comprovante de endereço, dependendo da plataforma que você está usando e do nível de atividade da sua conta. O objetivo disso é fornecer um meio de rastrear a origem das transações cripto, parte de um esforço geral para impedir que elas sejam usadas para atividades criminosas.

Portanto, a primeira coisa a notar é que, ao entrar no mundo das criptomoedas, sua primeira compra de moeda ou token será vinculada à sua identidade no mundo real. A partir daí, suas transações serão registradas em um livro (normalmente) público, o que significa que, com esforço e conhecimento suficientes, todas as transações feitas no ecossistema blockchain podem ser vinculadas à sua identidade.

Certo. Agora que esclarecemos isso, vamos voltar à questão principal.

Suas Opções de On-Ramping

Muito bem, estabelecemos que on-ramping é o processo de sair das moedas fiduciárias e entrar no sistema monetário descentralizado e baseado em blockchain. Então, onde exatamente estão as portas entre essas dimensões? Vamos ver mais detalhadamente.

Corretoras Centralizadas

De longe, o local mais comum para novos usuários de criptomoedas fazerem on-ramping é através de uma corretora centralizada (CEX), como Binance ou Coinbase. Essas plataformas permitem que os usuários deem seus primeiros passos no mundo das criptomoedas aceitando pagamentos com cartão de crédito em troca de moedas e tokens, e tendem a ser a primeira parada das pessoas nessa jornada.

Como isso funciona?

Seu primeiro passo para fazer on-ramp através de uma corretora centralizada é abrir uma conta. Isso normalmente exige que você envie uma foto de seu documento de identidade do governo, uma selfie, um comprovante de endereço e sua assinatura. Embora você possa criar uma conta em algumas CEX sem passar pelos procedimentos de KYC, a maioria das corretoras limita seu acesso aos serviços delas até que você forneça essas informações.

O procedimento exato varia entre as plataformas, mas o objetivo é consistente em todos os casos: tornar transparente a propriedade da carteira a fim de minimizar fraudes e lavagem de dinheiro.

Após fornecer esses dados e criar sua conta, você estará livre para comprar uma variedade de moedas ou tokens usando seu cartão de crédito ou débito, com suas criptomoedas sendo enviadas para a carteira custodial da plataforma, que foi criada quando você configurou sua conta.

Pronto! Você acabou de embarcar no mundo das criptomoedas. A partir daqui você pode começar a negociar.

Corretoras Descentralizadas com API

Até agora, os usuários geralmente começavam sua jornada cripto por meio de corretoras centralizadas. Isso ocorria em parte porque a série mais recente de corretoras descentralizadas simplesmente não tinha essa funcionalidade. Sem pilar central e com um serviço executado inteiramente na blockchain, para onde vai a moeda fiduciária após você pagá-la?

Mas o ecossistema de criptomoedas está em constante expansão e evolução para se tornar mais descentralizado e, com isso, os usuários esperam que as opções de on-ramping sejam correspondentes.

Aqui, plataformas como MoonPay e Wyre respondem ao chamado: esses serviços oferecem uma integração em conformidade com medidas de KYC para corretoras descentralizadas, permitindo que eles ofereçam compra de criptomoedas com moedas fiduciárias. As APIs variam mas têm um propósito central: elas cuidam das solicitações de documentação e do processo de KYC, permitindo que a funcionalidade seja “conectada” a DEX existentes para fornecer a elas recursos de on-ramping enquanto permanecem descentralizadas.

O principal atrativo desse tipo de on-ramping é que suas moedas recém-adquiridas irão diretamente para sua carteira pessoal, e não para uma carteira custodial de corretora, o que significa que você terá controle total sobre sua criptomoeda desde o momento em que a comprar. Se você acha isso interessante, confira o serviço de compra Paraswap, disponível através do Ledger Live. Com ele, você pode pagar em moeda fiduciária e receber suas moedas diretamente em sua Nano.

Sem complicação com o Ledger Live

Como em qualquer transação de criptomoedas, fazer on-rampi envolve uma série de considerações que precisam ser ponderadas, incluindo segurança, taxas de gás e o tipo de carteira onde você receberá os fundos que comprou.

Se estiver usando uma corretora centralizada, por exemplo, você precisará usar a carteira custodial da corretora, o que significa que você não estará no controle de seus fundos. Movê-los para uma carteira que você controla totalmente é outra etapa que exigirá seu tempo.

É por isso que a Ledger oferece on-ramp integrado dentro do ecossistema Ledger Live, por meio das parceiras MoonPay, Wyre e Coinify. Aqui, você pode comprar (e vender) criptomoedas facilmente usando seu bom cartão de crédito normal, em conjunto com sua Ledger Nano. Nossas moedas, incluindo BTC, ETH e DOT, bem como uma grande variedade de tokens DeFi.

A compra no Ledger Live oferece transações sem atrito e controle completo através de sua própria carteira hardware, o que significa facilidade de uso mesmo para usuários iniciantes. E, como em todas as plataformas habilitadas para API, o serviço está totalmente em conformidade com o KYC.

Marketplaces de NFT

Outro desenvolvimento recente muito interessante é o on-ramp através de corretoras de NFT .

Plataformas como Rarible e OpenSea possibilitaram que os usuários dessem seus primeiros passos com as criptomoedas por meio de NFTs, permitindo a compra de criptomoedas na plataforma com cartão de crédito (aqui, novamente, você precisará passar por um processo de KYC).

Além de oferecer mais um vetor de entrada ao sistema de criptomoedas, esse novo on-ramp nos diz algo sobre a indústria como um todo: cada vez mais os NFTs (e não apenas as criptomoedas) são a porta de entrada para novos usuários, o que reflete a evolução da indústria de um nicho financeiro para algo mais de cultura popular.

Caixas eletrônicos de Bitcoin – uma Menção Honrosa

E por fim… não poderíamos deixar de mencionar.

É muito improvável que você usará um caixa eletrônico de Bitcoin, mas eles realmente existem e merecem uma menção por serem a forma clássica de on-ramp de criptomoedas.

Os caixas eletrônicos de Bitcoin são quiosques conectados à rede Bitcoin que aceitam dinheiro e o convertem em Bitcoin. Uma nova carteira é criada cada vez que isso é feito, colocando seu Bitcoin recém-adquirido em circulação na blockchain.

Ao contrário de corretoras, os caixas eletrônicos de Bitcoin são o único meio pelo qual você não precisa de identificação para fazer on-ramp. No entanto, há uma restrição na quantidade de Bitcoin que você pode criar por vez, além da limitação óbvia de ter que localizar uma máquina. Portanto, é improvável que os caixas eletrônicos de Bitcoin sejam o seu destino.

Então, para recapitular, o on-ramp de criptomoedas pode ser feito através de corretoras centralizadas, plataformas descentralizadas com integração de compra, corretoras de NFT ou, em teoria, caixas eletrônicos de Bitcoin. Em quase todos os casos, você precisará fornecer documentação pessoal para cumprir os regulamentos de prevenção à lavagem de dinheiro, e onde você receberá suas moedas compradas depende do tipo de plataforma na qual você está comprando.

Agora, vamos dar uma olhada em suas opções para sair do sistema monetário baseado em blockchain.

Off-ramping de criptomoedas

Muito bem, então você teve sua primeira incursão no mundo das criptomoedas e se saiu muito bem. Talvez você tenha feito algumas trocas, feito staking de alguns tokens, vendido algum NFT ou até se tornado provedor de liquidez e agora você quer sacar para comprar algumas coisas legais.

Em outras palavras, você precisa fazer off-ramping. Existem várias maneiras de fazer isso, então vamos analisá-las mais detalhadamente.

Gastar sua Criptomoeda em Bens e Serviços

A maneira mais simples de fazer off-ramping é simplesmente comprar bens ou serviços diretamente com sua criptomoeda.

Isso pode parecer simples, mas na verdade é um pouco mais complexo. Embora as criptomoedas sejam aceitas como moeda de curso legal por alguns países como El Salvador e até mesmo por raras corporações (Travala e Tesla são duas empresas que estão atualmente à frente no jogo), ainda estamos muito longe da adoção em massa. Portanto, embora você encontre alguns lugares que aceitam certas moedas e tokens como pagamento, é improvável que essa seja sua principal forma de off-ramp por enquanto.

Off-ramp Através de Corretoras

Assim como no on-ramp, as corretoras centralizadas de criptomoedas fornecem um vetor para converter suas criptomoedas de volta em moeda fiduciária.

Antes de iniciar esse processo, você precisará verificar se a corretora suporta conversões para a moeda fiduciária de sua escolha. Após estabelecer isso, você pode simplesmente “vender” uma determinada quantia de sua criptomoeda e o equivalente em moeda fiduciária será pago em seu cartão bancário regular. A transação implicará uma pequena taxa de serviço, que também difere entre as plataformas. Vale a pena notar que esse processo pode levar de algumas horas a alguns dias.

Espera aí, DIAS?!! Sim, concordamos que isso não é o ideal. Liberdade verdadeira significa usar suas criptomoedas com a mesma agilidade que moedas fiduciárias. Isso significa transações instantâneas, opções de pagamento confiáveis e não precisar planejar com antecedência para simplesmente comprar algumas bebidas com seu Bitcoin. Mas com a maioria dos varejistas ainda não aceitando pagamentos diretamente em criptomoedas e com as corretoras de off-ramp ainda proibitivamente lentas, o processo de off-ramping de criptomoedas pode ser um grande obstáculo à sua utilidade.

Off-ramp via Cartão de débito Cripto

A premissa central dos cartões de débito de criptomoedas é permitir que você gaste suas criptomoedas tão facilmente quanto o dinheiro. Em outras palavras, (você adivinhou) eles são off-ramps. E dos convenientes.

O grande objetivo das criptomoedas era remover as barreiras para movimentar valor, o que significa poder gastar suas criptomoedas quando e onde quiser. É por isso que a Ledger anunciou uma parceria com a fintech Baanx, sediada em Londres, para lançar o novo CL Card de débito de criptomoedas, potencializado pela Ledger.

O CL Card, potencializado pela Ledger, une a utilidade do dinheiro tradicional com a liberdade e as possibilidades da moeda descentralizada e processa pagamentos instantaneamente como um cartão de débito comum. Então, em vez de ficar procurando por varejistas que aceitem criptomoedas ou passar dois dias verificando seu banco para ver se seus fundos da corretora chegaram, você pode simplesmente carregar seu cartão e começar a pagar.

É isso.

Então, como isso funciona?

O CL Card, potencializado pela Ledger, é um cartão baseado em recarga que pode ser recarregado usando o saldo de sua Ledger Nano. O cartão está conectado a uma infraestrutura de pagamento universal e converte suas criptomoedas em seu valor equivalente em moeda fiduciária no momento da compra.

Além de fornecer um on-ramp rápido e prático para os usuários, isso também permite que você se beneficie de suas posses de criptomoedas até o momento da compra. Se isso soa bem e você quer se inscrever, você pode se registrar aqui para entrar em nossa lista de espera. Estamos constantemente encontrando novas maneiras de integrar suas criptomoedas à sua vida, e isso é apenas o começo.

A um futuro cripto

Pronto, agora você é especialista em on-ramp e off-ramp, então siga em frente e explore com confiança! Criptomoeda é liberdade: liberdade para armazenar o valor do que você ganha e gastá-lo como quiser. Mas é importante lembrar que, independentemente de qual dessas opções você usar, ao converter novamente em moeda fiduciária, você pode incorrer em um evento tributável. Isso é algo que todos os usuários precisam estar cientes para aproveitar ao máximo essa flexibilidade.

Portanto, mantenha-se informado, faça sua pesquisa e aproveite essa mudança de paradigma para a era Web3, onde grandes plataformas não ditam mais as regras de como você acessa seus recursos e você está no comando novamente.

Conhecimento é poder.

Confie em você mesmo e continue aprendendo. No final das contas, o propósito de armazenar valor é poder fazer compras, então confira nosso episódio da School of Block sobre como gastar suas criptomoedas na vida real.


Mantenha contato

Acompanhe nosso blog para novidades. Contato de imprensa:
[email protected]