Ledger Recover by Coincover: Nunca mais se preocupe em perder o acesso aos seus criptoativos

Comece Já

Significado de Blockchain Pública

27 mar 2024 | Atualizado 27 mar 2024
Uma blockchain pública é uma rede descentralizada que não é controlada por uma única entidade. Ela é acessível a qualquer pessoa, em qualquer lugar do mundo.

O que é uma Blockchain Pública?

Uma blockchain pública, também chamada de blockchain sem permissão (“permissionless”), é uma rede que qualquer pessoa pode acessar e participar livremente. Nenhuma entidade individual tem autoridade sobre blockchains públicas. Uma blockchain é um sistema de dados distribuído que registra transações e dados. Bitcoin e Ethereum são os exemplos mais notáveis de blockchains públicas.

As blockchains públicas são:

  • Sem permissão (ou “permissionless”) – As blockchains públicas estão abertas para que qualquer pessoa possa participar dos processos de mineração e validação, além de usar protocolos para realizar transações.
  • Transparente – As informações sobre transações são rastreáveis e acessíveis ao público.
  • Altamente descentralizadas – Não há uma entidade única ou grupo que controle as operações dentro do sistema. Em vez disso, o controle de uma blockchain pública é distribuído uniformemente entre seus usuários.
  • “Trustless” ou Sem Confiança – Usuários podem executar transações peer-to-peer por meio da rede, sem precisar confiar em terceiros ou intermediários para isso.
  • Resistente à censura – Nenhuma entidade pode restringir a participação de ninguém nas operações de uma rede blockchain pública. Além disso, as regras não podem ser adaptadas para ganhos pessoais.

Enquanto uma blockchain pública permite que qualquer pessoa visualize e faça upload de dados à rede, as blockchains privadas só dão acesso a usuários aprovados. Uma blockchain privada é uma blockchain com permissão que é controlada por uma única pessoa, organização ou grupo de indivíduos. Isso significa que as identidades dos usuários são necessárias para o acesso. A vantagem das blockchains com permissão é que elas são escaláveis e discretas devido ao seu acesso limitado. Um exemplo de blockchain privada é a Hyperledger.

Como Blockchain Públicas Funcionam

Em uma blockchain pública, são os usuários que validam transações, as quais são então marcadas com data e hora e compartilhadas publicamente por meio de mecanismos de consenso. O fato de ser pública significa que qualquer pessoa pode entrar e participar da rede. Os dados da transação na blockchain são imutáveis: o histórico não pode ser adulterado, modificado ou alterado.

Um de seus méritos é que uma blockchain pública é acessível a todos e elimina qualquer probabilidade de corrupção. Os participantes da rede, conhecidos como mineradores ou validadores, ajudam a manter a integridade da rede e a protegê-la contra agentes maliciosos. Os participantes são recompensados com a moeda nativa da blockchain específica, por desempenharem um papel na obtenção do consenso.

Além disso, os usuários podem sugerir alterações ou atualizações no ecossistema, contribuindo para a sua governança. Por exemplo, o Bitcoin e a Ethereum usam as Propostas de Melhoria do Bitcoin (BIPs) e as Propostas de Melhoria da Ethereum (EIPs), respectivamente, para obter propostas de atualização de suas respectivas comunidades.

No entanto, pelo fato de concederem grande poder aos usuários comuns, uma blockchain pública tem suas desvantagens. Por exemplo, as blockchains públicas tendem a ter dificuldades com problemas de taxa de transferência efetiva (“throughput”) e velocidade de transação. À medida que o número de usuários da rede aumenta, ela fica congestionada ou sobrecarregada com as transações, enfrentando problemas de escalabilidade.

Dominância do Bitcoin

A dominância do Bitcoin é a proporção entre a capitalização de mercado do Bitcoin e a capitalização de mercado de todo o mercado de criptomoedas.

Definição completa

Jager

O Jager é uma unidade de medida que representa uma fração da criptomoeda BNB (Binance Coin).

Definição completa

Token de Utilidade

Um token de utilidade, também conhecido como “token de usuário”, tem a função específica de conceder, ao seu detentor, acesso às funções de um aplicativo ou de ecossistema descentralizado, formando assim a economia desse sistema.…

Definição completa